Para meus curumins #1



Zoe e Mateo:


Nessa existência, papai (segue princípios mediúnicos espíritas de unidos com alguns pensamentos de outras religiões) nasceu em São Paulo, destino geográfico do acaso da existência. De espermatozoide paraibano, de óvulo pernambucano e unido com minhas vidas passadas, cresci na "terra da garoa". Papai fugiu do jardim da infância no primeiro dia de aula, aventura digna de 007, pulando a grade e chutando o porteiro. Encontrei a sua avó voltando para a casa. Surpresa, pergunta, "que houve?" (gosto quando minha mãe não troca o "haver" por "ter"),  e eu não recordo o que disse, mas morria de medo da escola que ficava na Rua da Consolação. Papai tem irmão, e cuidem sempre da amizade entre vocês, Zoe e Mateo, para que seja indestrutível. Papai era um nerd até a 5a série primária ("Estúpido é quem faz coisas estúpidas" ( Forrest Gump )) um zumbizão-bundão-e-bobo, não sejam assim, pois o bullying pode ser frequente. "Acordem para a vida", deem uma guinada no contato social como papai fez, senão a vida passa por cima, como um efeito meio de terraplanagem feito por um Massey Fergunson (Sim, eu lembro do comercial. Rá!). Não deixem que ninguém falte o respeito a vocês e sejam sempre respeituosos-carinhosos-amáveis-doce-pulcros (nem tanto, um palavrão às vezes pode)-gentis-sorridentes-buscadores da felicidade com vocês e com as pessoas em geral, sem distinção de cor, raça, religião ou condição econômica.

Papai estudou na mesma escola, do prezinho ao colegial, na EEPSG Caetano de Campos. Sempre gostavam de minha redação, mas hoje vejo que não de qualidade duvidosa... Papai gostava de deambular pelas ruas de São Paulo. Gostava de ir a um clássico club retrô-punk-gótico, o Madame Satã (que em algum momento virou The The e Morcegóvia), jogar bilhar no Mutamba na Major Quedinho (ao lado do ex-Gazeta Mercantil). Aí perto vocês comem o melhor pernil do mundo, o bar "Estadão. Essa bar dava de cara para o extinto Diário Popular e DCI. Papai começou a trabalhar aí na Gazeta aos 16 anos no dia 4 de abril de 1993. A primeira camisa de rock do papai foi uma dos Red Hot Chili Peppers, do disco Blood Sugar Sex Magik. Mas na escola papai deixou de ser nerd jogando basquete no Palmeiras com os seus 1.70 e um esqueleto que carregava o corpo. Papai ia para a casa dos tios na maleta da Chevrolet Caravan do avô Sílvio. A vó Maria gostava do carro porque era grande. Aliás, ela, uma pintora de rodapé, é meio exagerada: sofá grande, mesa grande, estante grande, espelho grande, cômoda grande, guarda-roupa gigante num apartamento pequeno. Papai aprendeu a dirigir com 23 anos por preguiça. Em São Paulo, papai caminhava muito, distâncias que ninguém acredita, mas em Lima, vai à padaria, que está a quatro quarteirões, em carro. Valeu Marta Suplicy por arrumar a bosta do Corredor 9 de Julho que o Jânio Quadros fez. A Avenida Paulista é uma artéria do papai. O primeiro show que vi foi um da Legião Urbana, o famoso show que se converteu em show As Quatro Estações ao vivo no Parque Antártica, no estádio do Palmeiras, num 12 de agosto de 1990: "esse show é dedicado aos pais de hoje, de amanhã e de sempre" (Renato Russo). O cara era fo**! Opa. Mas o papai primeiro foi fã de RPM e Cazuza. Ah, e de Raul Seixas, Caetano etc. Papai foi hippie, punk, broker (quem somente ouve rock nacional - sim, um tonto), fã de hardcore e até mergulhou em viagens de trance e trip hop. Começou a curtir música clássica depois que o vô Sílvio morreu. Não curtia de pequeno. Papai tocou teclado, guitarra mas caiu o baixo elétrico (toca "Maria Bonita" como um virtuose). Papai acordava cedo nos domingos para assistir ao (creiam-me) "Globo Rural" e ver as receitas da roça porque me recordava aos avós Francisco e Angela.

Papai voou pela primeira vez pela extinta Varig. Papai gostava de artes marciais depois de assistir Karatê Kid, e estudei jiu-jitsu estilo Gracie (vou ensinar quando cresçam a domar impulsos e ter disciplina). Papai não sabe jogar futebol mas é torcedor do São Paulo Futebol Clube no Brasil e da San Martín no Perú. Escolham seu time. Papai não sabe jogar muito Playstation 3 mas manja um pouco de uns jogos de iPhone, tá?

Papai não chegava bêbado e não fumava dentro de casa porque me dava vergonha, me parecia um desrespeito. Mas fumava e tomava fora de casa. Papai aprendeu a fumar aos 18 anos e fumou até os 35, onde chegou com os pulmões ainda sãos. Creindeuspai!




Lia

Ontem nasceu a Lia aqui em Lima, filha de Daniela, desenhadora gráfica que trabalha comigo, e Sebastián. É o bebê #19 e 28 que nasce em 2013 entre nossos amigos de Peru e Brasil. Semana que vem chega Sofia, do Alexandre e da Carla em São Paulo. #venhalogoSofia. Depois chegam Zoe e Mateo.




PD:
A publicação anterior apagada por simpatia, mas a reeditarei. ;)




Trilha
Blue Savannah - Erasure
Love and Some Verses - Iron and Wine
Quando as Crianças Saírem de Férias - Roberto Carlos
Gonna Get Along Without You Now - She & Him


5 comentários:

  1. Que lindo! Me emocionei! :)

    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Ah, Jorge. Que lindo! Tenho certeza que os curumins ficarão muito felizes de ler isso um dia. <3

    ResponderExcluir
  3. Belo relato. Muito rico e de grande valor aos pequenos! Parabéns, papai!
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá Jorge, sou Caroline, mãe de dois meninos gêmeos de 2 anos e meio, Bernardo e Benjamin. Adorei tudo o que li em seu blog, fiquei emocionada recordando minha gestação. Sua esposa tem sorte, assim como tenho aqui, um marido parceiro, logo vcs descobrirão que em casa de gêmeos não existe pai e mãe, existem 2 mães, porque tudo é muito intenso, mas é maravilhoso.
    Sou apaixonada por ser mãe de gêmeos, surpresas lindas os aguardam.
    Escrevo um blog sobre nossos passarinhos, se desejar conhecer é o: www.varaldospassarinhos.blogspot.com.br
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Adoro essa ideia de escrever cartas para os pequenos babys enquanto ainda estão na barriga para lerem depois! Já fiz uma para o Francisco e pus lá no blog também, a segunda virá quando eu completar 36 semanas, mas ainda não sei quando postarei. Acho legal eles terem a oportunidade de mais velhos, verem como nos sentimos quando eles ainda estavam sendo gerados.
    Aposto que Zoe e Mateo ficarão felizes e emocionados ao ler isso um dia :))

    Ah, eu estou esperando um menino. Francisco! :)
    Beijão, bom final de semana para a família, e se puderem, curtam o filme juntos :)

    ResponderExcluir

Sigam-me os bons

Os escolhidos

Os escolhidos
Sim, porque eles nos escolheram.

Quem sou eu

Minha foto
Nasci em 1976 em São Paulo/Brasil - Brasil. Vivo em Lima/Peru. São-paulino, jornalista e pai de Zoe, minha amada filha com minha doce Katy, peruana de Lima. Sou um cara que escreve sobre experiências, crônicas e tudo que se relacionou com a gravidez múltipla dela e crescimento da filhota. Na semana 34 tivemos a ida de Mateo de volta ao paraíso. Zoe ficou para ilustrar nossa vida num 29/10/2013 e nasceu com 36 semanas. Uma prematurinha linda que cresce saudavelmente.

Seguidores