Honey Boo Boo Pirata


Ontem uma amiga de Katy foi a casa para visitá-la. Se soubesse que seria da forma que foi, por Katy, essa família j-a-m-a-i-s haveria passado pela rua onde moramos. E se eu houvesse chegado em casa a tempo, talvez o espírito do capeta não tinha tomado conta do filho maior dessa mãe sem o mínimo respeito pela casa alheia. Eu haveria chamado o padre de "A Profecia" para exorcizar ao fedelho e o juizado para denunciar a essa mulher. Sorte que o pai deles não veio...

Chegaram cedo... E foram tarde. Segundo relatos de toda a família, foram horas de terror, juro, terror!
(voz com efeito de megafone): "Jorge, eu me senti tão mal, minha mãe praticamente salvou a Zoe" (Katy, sobrevivente de uma tarde angustiante). É uma amiga dela que vive em uma fazenda na Pensilvânia, EUA, e estava de passagem aqui por Lima para conhecer a Zoe. Eram duas crianças, o menino maior que a irmã e a progenitora-sem-amor-por-si-e-pelas-crianças-e-sem-respeito-pela-casa-alheia.

Primeiro ato:
A troca de fraldas de ambos... A senhora mãe dos mini-soldados-do-apocalipse têm suas fraldas trocadas no chão. Sim, no chão. A dita mãe lhes deita no chão e troca. "Lá no interior da Pensilvânia, assim se faz com a criançada", complementa.

Segundo ato: a quase garrafa de água voadora
O menino na qualidade ainda de exorcismo primário, que na verdade não tem culpa total -a culpa era dos pais que não sabe delegar e digirir seus filhos- com uma garrafa fingia fazer coquetéis! E booooom, a garrafa caía na mesa (de vidro). E Katy com aquele sorriso amarelo de "ha, ha... que menino travesso, não?"

Terceiro ato:
A filha jogando as bolachas no chão. A empregada já estava cansada de recolher as que caíam... Kiara, nossa Golden Retriever se esconde em seu quarto como se pudesse prever a tsunami que os  mini-godzillas fariam em casa.

Quarto ato:
Minha sogra, escutando ao barulho, gritos que vinham de casa pela baderna mirim, vem e leva a Zoe para sua casa: "Com licença, adeus", seca e eficiente. Ela é minha vizinha.

Quinto ato:
Já totalmente possuído e quase que girando a cabeça para trás, o menino pega a terra dos vasos da varanda e começa a jogar no carro do meu sogro. E num súbito de cólera, pisa na terra e começa a andar com o pé com barro no sofá. Em todas as almofadas.

Pausa para ir ao banheiro:
Alguém aí deve estar se perguntando: e a mãe? Respondo: em que momento ela esteve com essas crianças? Não será agora que vai tomar as rédeas da situação.

Sexto ato:
A empregada foi para a casa da minha sogra. Não aguentou. Katy liga pra minha sogra: "Mamãe, e Valeria?". Sogra: "Ela não vai para aí não".

Epílogo:
Katy teve uma crise digestiva devido a tensão de uma mãe omissa. Resultado: a árvore de Natal meio torta, paredes sujas, chão sujo de bolo, escada do prédio (são somente quatro andares) suja de barro, sofá sujo de barro, carro do sogro sujo de barro e plantas. A empregada: "nunca vi crianças assim, dona Katy, pensei que incendiariam a casa".

Sim, são crianças. E Katy, segundo ela, não consegue interferir nesses momentos a uma criança. Eu vou por aí, mas aconselhar não corta o braço de ninguém. Ela diz que essa tarefa de ogro é minha. E eu cumpro com um enorme prazer escorpianino.

Kiara roubou a chupeta de Zoe e ficou com ela.


O que realmente me deixa "P da vida" é que essas crianças não fazem isso em suas casas! Katy ainda disse: "Eles estão ligados no 220V, não", e a mãe deles, com a maior cara de pau: "Não, em casa eles não podem fazer isso". O mesmo caso das crianças que foram em casa há um mês atrás e que tocaram o terror em casa, em suas casas, eles não fazem isso. Por que na minha?

No programa Here Comes Honey Boo Boo, TLC apresenta a uma família onde o sarcasmo e a ausência de regras que transforma costumes em um coquetel televisivo de más atittudes respigada com falta de higiene. Ontem esteve a versão pirata em casa.




Ah, hora do relax


Esse foi o cartão que eu havia bolado para o aniversário de um mês de Zoe que coincidiu com o de aniversário de Katy.








Trilha
Roadhouse Blues - The Doors
Tardei - Rodrigo Amarante










17 comentários:

  1. Crianças terroristas!
    Ai que medo!
    Bom que a vovó salvou a Zoe a tempo. Melhoras pra Katy!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Nossa, que horror! É de se ficar louco mesmo, vendo tamanhas atrocidades.
    E pior, as crianças se tornam odiadas por causa dos pais que não sabem educar!
    tua sogra foi muito sensata! Graças a Deus salvou Zoe do perigo! pena que Kate não conseguiu despachar a tal "amiga" logo.. Nem a cãzinha aguentou, jesus!
    Que nem volte mais! Visita assim a gente nem precisa e nem faz questão!

    ResponderExcluir
  3. Credo! virgemariajosé! eu educo, peço, imploro, faço simpatia se for o caso, mas não quero meu filho assim. Fui criada num sistema que nunca levei uma palmada, era só olhar nos olhos dos meus pais (sim, eu tinha que olhar na bolita dos olhos dos dois) pra ver que o que eu podia ou não fazer, até onde ir ou não.. eu não entendo essas mães que permitem tudo!

    Coitada da Zoe, da Katy, da empregada, da sogra, da Kiara!

    Que vocês não recebam mais visitas assim meu amigo, isso nem é visita, é castigo!

    Beijo família linda, amei o cartão!

    ResponderExcluir
  4. Mano, lá em casa eu sou meio mostro, sabe!?
    Aconteceram situações parecidas, educadamente peço licença aos pais, levo as crianças pela mão até o local onde guardamos o material de limpeza, retorno aos pais e me dirijo às crianças: Agora limpa.
    A vergonha não é minha, mas dos pais, que por sinal nunca mais levam os filhos lá, vão sempre sozinhos. Numa outra casa, ainda com meus pais, educadamente pedi para um casal amigo deles se retirar. Sim, eu sou um monstro, mas educado. Kkkkkk

    ResponderExcluir
  5. Jorge nossa que sufoco, ainda bem que Zoe foi resgata. Tadinha da Katy, fiquei com pena também foi da sua secretária, imagina limpar tudo isso depois.
    Nossa espero que minhas meninas nunca me façam passar tamanha vergonha.

    Tri-beijos Desirée
    http://astrigemeasdemanaus.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Primeiramente, tenho que dizer que ri muito quando li que a menininha levou a chupeta da Zoe...gente!!!
    Falando sério...que pena dessas crianças...infelizmente, a culpa não é delas. Não sei o que se pssa na cabeça de alguns pais quando decidem não interferir mesmo vendo o caos...não sei mesmo...Katy foi muito educada!!! Acho que eu teria dado umsurto já que a mãe não o fez...sabe aquela história de que às vezes um doido precisa de um doido ainda maior?? Pois é!!

    ResponderExcluir
  7. Coitada da Katy, Jorge! Que visita mais sem noção!!! Fiquei angustiada lendo isso aqui... Eu recebi uma visita desse tipo na primeira semana do Tatei. Só que fiz o contrário. Deixei minha mãe com os encapetados e fui me esconder no meu quarto com o bebê até eles irem embora... E mesmo assim fiquei estressadíssima... Estou imaginando a Katy tendo que passar por isso!!! :(

    Manda meu abraço solidário pra ela, tá?

    Mudando de assunto, muito legal o convite que vc bolou!
    Abç!

    ResponderExcluir
  8. Gente, to cho-ca-da com essas criancas!!!

    ResponderExcluir
  9. Afeeee, tem muita gente sem noção que resolve visitar mãe com bebê recém-nascido, mas nesse caso fazer a visita com duas crianças endiabradas é demais né, o jeito é rir da situação kkk
    bjs
    Fabi Fontainha
    www.mamaepratica.com.br

    ResponderExcluir
  10. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk! Desculpa, mas fiquei com vontade de rir imaginando tudo isso, passou um filme em minha cabeça (quase aquele "O Pestinha, lembra?). Você falou bem quando disse que eram mini-soldados-do-apocalipse! Misericórdia! E ahhh, ameeei o cartãozinho! Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Como pode ter pessoas tão sinicas ?! Eu me coloco no lugar de sua esposa , eu ia explodir de raiva msm --'
    Tds deveriam saber q visitas ao "rn" deveria ser um oi e logo um tchau !!! #semnocao criancada encapetada sem limites!!!

    ResponderExcluir
  12. Eu tô aqui rindo alto só com o título do post...
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Ainda bem que vc se auto convidou...

    Muito bom!

    ;)

    ResponderExcluir
  13. Ri tanto que fiquei confusa!
    O comentário anterior era para a BC- pirata!!! Que por sinal ficou muito boa!!!

    o/



    ResponderExcluir
  14. É lamentável que alguns pais não tenham controle nenhum sobre seus filhos e mais lamentável ainda que levem esses filhos a casa de uma amiga que tem um bebê recém nascido. é muita falta de respeito e consideração!!! Ainda bem que sua sogra salvou a pequena Zoe do tsunami que passou por sua casa!!! Abraço!!!

    ResponderExcluir
  15. Jorge!!!! A Katy é uma lady!! Coitada! Comassim não faz isso em casa? Eu teria rodado a boa baiana q sou. Sou dessas que brinca falando sério. Quando não funciona, não tenho medo de perder a amizade, se é q me entende.
    As minhas reverências à Katy.
    Lindo convite! E parabéns pras garotas. :)

    ResponderExcluir
  16. Nossa, que tarde cansativa...ao ler, me coloquei no lugar de Katy e olha, ainda bem que a sua sogra e secretária estavam por perto e cheias de sabedoria...
    Mas é uma pena que essa mãe não tenha se posicionado diante do que estava acontecendo e só permitiu várias situações assim.
    Abraços,
    Larissa Andrade.

    http://maternidadeecotidiano.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. kkkkkkkkkkkkkkk gosto muito do jeito que escreve. Fico imaginando a cena com essas crianças, que horror!!! O pior é que a culpa é de seus pais, que não educam e não sabem ensinar a se comportarem em seus passeios. Filhos são reflexos de seus pais!!!
    Convite fofo!
    Rose

    ResponderExcluir

Sigam-me os bons

Os escolhidos

Os escolhidos
Sim, porque eles nos escolheram.

Quem sou eu

Minha foto
Nasci em 1976 em São Paulo/Brasil - Brasil. Vivo em Lima/Peru. São-paulino, jornalista e pai de Zoe, minha amada filha com minha doce Katy, peruana de Lima. Sou um cara que escreve sobre experiências, crônicas e tudo que se relacionou com a gravidez múltipla dela e crescimento da filhota. Na semana 34 tivemos a ida de Mateo de volta ao paraíso. Zoe ficou para ilustrar nossa vida num 29/10/2013 e nasceu com 36 semanas. Uma prematurinha linda que cresce saudavelmente.

Seguidores