"e vimos um mundo doente"*


Sobre mais meninos e outros lobos*

Eu passo horas (muitas horas) a ler sobre o universo de pais e filhos. Mas muitas horas, mesmo.
Manhã, tarde e noite. Já me deparei com vários temas, mas ontem cai por acaso em um execrável.

Eu entendo a existência de um equilíbrio, imaginário ou verdadeiro (sim, as vezes eu reluto), mas se Thích Quảng Đức estivesse vivo e se auto-imolasse (verdade tropical e verdadeira) diante de mim, eu ainda estaria estarrecido com esse plano de vida.

Aonde quero chegar? Abuso sexual infantil praticado por seus pais. Li e vi coisas horríveis. Eram desenhos de crianças que relatavam a monstruosa e asquerosa experiência onde seus "pais" (vomitando), ou melhor dito, as pessoas que as puseram no mundo (querendo matá-las) (não, não posso ter esses pensamentos senão o karma é duplo on the rocks), por essas pessoas que deveria nunca haver nascido. Óbvio, ouço sobre isso desde que sou criança (e nada  mudou) (mudou para pior). Minha sogra dizia a minha esposa, "Na escola, ou onde for, no seu corpinho nunca deixe que ninguém te toque. Nunca fale com estranhos. Se tocarem, grite e peça ajuda". Mas serei pai, e pai reage de uma forma diferente quando o filhote é seu (cadê quem lhe bateu, esse é seu pai? "Ô, chefia, você é o pai do...). Peço a Jesus, Buda, Yemanjá, São Jorge, Santa Rosa de Lima e de Guadalupe que me elevem meu nirvana e que protejam a todas as crianças do mundo, nascidas e não nascidas ainda, mantenha-as protegidas dessa escória.

Tudo isso me fez a escrever sobre o tema depois que naveguei por um blog que informava que devemos combater esse tipo de pratica. Não é culpa da pessoa que o comunicou, e ela não fez nenhuma ligação negativa sobre o tema e o que quero expressar, mas em duas publicações, eu senti abismo da vida. Seu blog tinha dois posts seguidos:

a) a publicação de abuso sexual infantil praticado por seus pais
b) a casa de uma série chamada Parenthood e o estilo americano de viver perfeitamente.

Seus dois posts criaram dois mundos paralelos em minha massa cinzenta entre Deus e o Diabo. O abuso infantil era o Diabo, e naturalmente, a casa perfeita, a família perfeita e até o peido perfeito (que cheira a rosas) era "do cara lá de cima". Cocei os olhos e pensei no que comentei no início do texto, o equilíbro... Que equilíbrio mais sem equilíbrio. Sem nível e sem explicação... Renato Russo disse, "e vimos um mundo doente", é a conclusão depois de tocar nesse tema. Faço flexões mentais e busco minha paz interior buscando esse equilíbrio que existe...

Por essa, e por outras, eu relutava em ter filhos. Não que eu tenha essas ideias em minha mente, longe de mim isso. Mas e o vizinho? O professor? O padre enrustido? O mundo fora da barriga e do amor dos pais, família e amigos verdadeiros para com os seus, não é convidativo à paz ao mais indefeso.

*Parafraseando "Sobre Meninos e Lobos" (Mystic River, 2003 - Clint Eastwood)


Katy

Ontem foi ao que parece, o antepenúltimo ultrassom de Zoe e Mateo antes do nascimento. Zoe pesa 2.200 kg e Mateo 1.900 kg, sendo que ela está um pouco maior de tamanho que ele. Estão gordinhos e saudáveis por serem múltiplos. Ótima quantidade de líquido amniótico, Katy com pernas desinchadas e pressão arterial normal. Os bebês subiram satisfatoriamente enquanto que a mamãe subiu 200 g. Maravilha, não? Claro, eu vivo supervisando o que ela come, pressão arterial, massageio pernas, braços, costas e passo óleos contra estrias no corpo (tá duvidando, né leitora? rs mas é sério). Segundo o dr. Da Silva, aquele peruano de raízes portuguesas, pelas dimensões deles, estão com 33 semanas, isto é, duas a mais as que estipulamos uma semana atrás. Segundo nosso cronograma pessoal, contando-se a última menstruação, estamos com 31 semanas.



O desenho faz referência a um terremotozinho (7.0 - Richter) que tivemos semana passada aqui. Foi fortinho, mas sem consequências graves. Como estamos no "círculo de fogo", é comum aqui. Temblor é tremor em espanhol.



Trilha
"Índios" - Legião Urbana
Provas de Amor - Titãs
Je Changerais d'Avis - Françoise Hardy
Hero of the Day - Metallica
Flesh and Blood - Johnny Cash











6 comentários:

  1. Nunca deixe ninguém encostar em você! Não fale com estranhos! Não entre em um carro com alguém que você não conheça! .... Essas e muuuuitas outras frases foram as que eu cresci ouvindo, não gosto muito nem de pensar em tudo o que você colocou nesse post me da asco só em pensar, como as pessoas que pra uma criança são as mais fortes e confiáveis do mundo são capazes de acabar com a inocência e com o mundo de um serzinho tão puro e angelical?!
    Sabe Jorge, também já pensei muito (antes de saber das minhas condições) em não ter filhos em um mundo tão cruel como o que vivemos hoje, mas o sonho fala mais alto, acho que temos sim que ter nossos filhos, fazer nossa parte e nos apegar a Deus ou a quem crermos e continuar dizendo Não fale com estranhos...

    Confesso que duvido um pouco (Claro, eu vivo supervisando o que ela come, pressão arterial, massageio pernas, braços, costas e passo óleos contra estrias no corpo) mais se você esta falando acredito e parabenizo-o por isso!!!! rsrs
    Bjus
    http://seraquevousermae.blogspot.com/

    PS: adoroooo que comenta sempre la no blog ta?! não se preocupe!! rsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juro que faço, Mima :) Até acordar na madrugada para ajudar eu faço. Eu odiava despertar na madrugada, se eu vou dormir, tem de ser até as 6h, direto, non stop hehe.

      Beijinhos
      :D

      Excluir
  2. Oi, Jorge! Vim agradecer a visita ao meu blog...
    Senti um nó no estômago quando vi o assunto no post. Eu já comecei há algum tempo a dizer essas frases pros meus filhos, mas espero que esse tipo de violência nunca chegue nem perto deles. É realmente aterrorizador pensar no quão vulneráveis eles são... :(

    Qto à gravidez da Katy: que sonho um casal de gêmeos!!! E que marido dedicado!!! Tudo de melhor pra vcs nessa reta final!!!
    :)

    ResponderExcluir
  3. Um embrulho no estômago! É isso que sinto quando leio, vejo ou sei desses casos! Prefiro nem descrever o que eu faria com um monstro desses...
    Falemis das coisas boas!! Gêmeos fofos quase chegando, mamãe saudável e muito bem cuidada pelo pai/maridão dedicado!! Isso aí!!
    Vom fom de semana pra vcs!!

    ResponderExcluir
  4. Fico doente com esse assunto, morro de medo...

    ResponderExcluir
  5. Jorge que assunto complicado, não consigo entender o que passa na cabeça de uma pessoa "mostra" para olhar para uma criança e ter outro sentimento sem ser o de proteger e cuidar, imagina quando essa pessoa que deveria ser o porto seguro da criança faz mal para criança, quem essa pobre vai poder confiar.
    Que nossas crianças sejam protegidas pois não quero nem pensar o que faria com ser desse se fizesse mal para uma filha minha.

    ***

    Parabéns para Katy por está aguentando firme e para você por está dando o apoio necessário.

    Tri-beijos Desirée
    http://astrigemeasdemanaus.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Sigam-me os bons

Os escolhidos

Os escolhidos
Sim, porque eles nos escolheram.

Quem sou eu

Minha foto
Nasci em 1976 em São Paulo/Brasil - Brasil. Vivo em Lima/Peru. São-paulino, jornalista e pai de Zoe, minha amada filha com minha doce Katy, peruana de Lima. Sou um cara que escreve sobre experiências, crônicas e tudo que se relacionou com a gravidez múltipla dela e crescimento da filhota. Na semana 34 tivemos a ida de Mateo de volta ao paraíso. Zoe ficou para ilustrar nossa vida num 29/10/2013 e nasceu com 36 semanas. Uma prematurinha linda que cresce saudavelmente.

Seguidores