A bota e a calça


Filha, a calça é algo que se bota
e a bota é algo que se calça.

Isso dará um nó dos diabos na cabecinha de Zoe, mas o nosso português é destruído diariamente por muitas pessoas no momento de falar (ouvir, escrever e falar são duas operações muito diferentes entre si) no Brasil. Quando vim ao Perú notei como nós falamos mal, mas é ruim demais, minha gente. Não que eu me ache o dono da verdade e muito menos queira ofender a ninguém, mas eu me refiro é que nos ensinam de uma forma rudimentar. Quando me perguntam se aprender português é fácil ou não, eu digo: "imagine, temos em torno 4.000 palavras iguais que significam coisas diferentes"... Nessa hora metade da sala vai embora... É quase um serviço de triagem que faço.

Exemplos de termos no espanhol falado e escrito no Peru.

Cachimbo: "bicho" ou recém-ingressado na universidade
Pipa: cachimbo...
Cometa: se for o corpo celeste, é o cometa. Se for brinquedo é a pipa, dessas que voam.
Criatura: criança
Crianza: criação de uma criança
Ponte: ponha-se algo, vista algo
Chico (a): menino (a)
Pancho: Francisco
Presunto: suposta pessoa
Alejado: distante
Berro: agrião (Morri, minha gente!)
Billetera: carteira
Cartera: bolsa
Bolsa: sacola
Cena: jantar
Pinga: pênis (cuidado com a expressão "encher o ** de pinga")
Cubiertos: talheres
Talleres: palestras
Fecha: dia da semana
Rato: momento
Salada: salgada
Ensalada: salada

E por aí vai...

Agora vai explicar para a pirralha nosso "português":

Zoreba
Pereba
Baba-ovo
Zé Ruela
Bufunfa
Só no sapatinho....

E por aí vai...


Amo meu idioma, considero belíssimo, mas desde que bem empregado. Não é necessário ser verborreico mas sim, ser quem você é. No Perú eles usam um espanhol bem estruturado e bem falado. Eu posso dizer que arrumei o meu português falando espanhol. Li que desde sempre terei de falar português em casa. Zoe ao início vai misturar. Depois começa a dar-se conta que há diferenças. Aos três anos já sabe mais ou menos dividir os idiomas e aos cinco anos, segundo especialistas, sabe falar bem o idioma da mãe e do pai. Acredito que usarei o meu português upgrade spanish combo super primeiro. Depois, quando ela ter mais amplitude sobre o idioma em terras brasileiras, falarei das gírias e etc.

Aqui em Lima eu comecei minha vida laboral com aulas de português. Foram quatro anos incessantes de aulas. Adorei cada dia. Aqui se dá mais importância ao estudo. Ainda mais nas férias, onde temos as "vacaciones útiles", algo como férias com estudo. A galera arrepia nos estudos. Eu já tive classes com alunos que vinham de outras cidades num fim de semana somente para aprender português.

A parte engraçada obvimamente eram os alunos. O mais insólito foi um chamado Ray.
Ele todos os dias chegava atrasado. Todos os dias.
E num belo dia ele chega todo atrasado, esbaforido e com a cara espragatada e sem ar.
- Ray, Ray. Tudo bem?
- (ele acena com a mão "sim")
- Ray, Ray. Você tá passando mal?
- (ele acena com a cabeça "mais ou menos")
- Ray, você tá com falta de ar?
- (ele acena com a mão "sim" e já arrasta um "Ssssí")
- RAY! Você tem asma?
- Sí!
- Onde está sua "bombinha"?
Por um momento ele pára sua respiração ofegante e plim:
- Profe... Cof cof... Esqueci em casa

E como num acesso de telecinética, Ray se levanta e vai para casa buscar a bombinha.

Mas então. Os idiomas. Zoe levará dois idiomas em casa. E talvez, a poremos em um colégio bilingue, espanhol com outro que não seja o do papai.

Um amigo brasileiro que vivia aqui tinha um filho que quando pedia pizza:
- Senhor qual o seu nome?
- Senhor Bundão*.
- Senhor, Bundão. Seu pedido chegará em 30 minutos ou é grátis.

*Mudei a palavra porque era "pesada" demais....


Algumas fotos de Lima procês conhecerem meu cafofo hispânico. Fotos: ENPM - 2007

Avenida Arequip7

Chá de coca. Estimulante, é indicado para a altitude. É mito que dá barato.

Guardas do Palácio do Governo peruano.

Praia de Pelicanos no inverno.

Vista para a Avenida Pardo desde o mercado Vivanda




















































































Trilha
Lâge D'ôr - Legião Urbana
Preta Pretinha - Novos Baianos
Tunnel of Love - Dire Straits





9 comentários:

  1. Jorge dizem que as crianças que tem convívio com mais de uma língua, aprendem mais rápido não somente as ouvidas em casa, mas dizem que tem mais facilidade para apreender outras línguas. A pequena Zoe será uma poliglota :).

    Tri-beijos Desirée
    http://astrigemeasdemanaus.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Kkkkkk... Adorei a história do Ray... :)

    E lindas as fotos!

    ResponderExcluir
  3. Ri alto com a história do Ray!!!!!!! kkkk
    Lindas fotos!!!
    Bjus amigo Jorge
    http://seraquevousermae.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Jorgeeee, ri demais com "pinga" kkkkkkkkkkkkkkk! Muito cuidado ao usar essa expressão mesmo! kkkkkkkkk! E que legal que Zoe vai ser poliglota! :) Beijo pra vcs três!

    ResponderExcluir
  5. O problema dos comentários está no meu computador. Pwlo celular eu consigo normalmente. Aff, odeio escrever no telefone, aí o português vai pro brejo mesmo.
    Mano, Lima é legal hein...

    ResponderExcluir
  6. Que legal a Zoe aprender duas línguas já de cara, né?!?!
    E se for estimulada, aprenderá fácil uma terceira língua.
    quero que a Nina aprenda inglês, e após, espanhol. Mas tem que ser boa em português também!!!
    Assim sua vida será muuuito mais fácil!
    Abs!
    PS: lindas as fotos!

    ResponderExcluir
  7. Eu sou muito fã do português e isso eu devo a minha avó, professora primária e que me alfabetizou...desde então sou uma apaixonada pela gramática e lembro que adorava participar das gincanas de português na escola só pra conjugar os verbos em voz alta...eu era/sou meio nerd...uma pena que todos dias o português seja assassinado...hahahahahahahaha...a linguagem coloquial acabou com as conjugações e com as concordâncias...e aí vê-se um show de "seje" "esteje" e por aí vai...
    Adorei que a Zoe vai logo aprender as duas linguas...acho super bacana! Meu professor de inglês diz que já podemos começar a falar em inglês com Dan mas por não ser minha lingua materna nem a do meu marido, prefiro adiar mais um pouco esse contato...
    Adorei demais o Ray. HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
    Sei que professor sofre (dei aula em cursinho para concursos por quase 1 ano) mas acredito não ter profissão mais gratificante. Tenho saudade!! Mas isso fica pra outra conversa!!

    ResponderExcluir
  8. Acho o máximo a criança ter duas línguas maternas!!! A Zoe é uma sortuda por ter nascido em um lar com essa diversidade "linguística". Sempre considerei o português uma língua muito difícil... nunca consegui compreender muito bem porque a gente "calça a bota e bota a calça", mesmo assim resolvi ser professora do Ensino Fundamental e estou tento que superar as minhas próprias limitações em relação a nossa língua portuguesa "abrasileirada". Abraço!!!!

    ResponderExcluir
  9. Sabe que meu professor de inglês é australiano, casado com uma brasileira. É a coisa mais linda o bebê deles falando meio português, meio inglês.
    Imagina só, Zoe misturando as palavras, que fofinha!
    Bj

    ResponderExcluir

Sigam-me os bons

Os escolhidos

Os escolhidos
Sim, porque eles nos escolheram.

Quem sou eu

Minha foto
Nasci em 1976 em São Paulo/Brasil - Brasil. Vivo em Lima/Peru. São-paulino, jornalista e pai de Zoe, minha amada filha com minha doce Katy, peruana de Lima. Sou um cara que escreve sobre experiências, crônicas e tudo que se relacionou com a gravidez múltipla dela e crescimento da filhota. Na semana 34 tivemos a ida de Mateo de volta ao paraíso. Zoe ficou para ilustrar nossa vida num 29/10/2013 e nasceu com 36 semanas. Uma prematurinha linda que cresce saudavelmente.

Seguidores