A mãe a qual não pagam


Katy e eu buscamos que ela passe o maior tempo possível com Zoe antes de pôr um pé fora de casa para voltar ao ritmo de trabalho sem horário fixo de antes ou por aí, cair em um trabalho com horário fixo. Isso cria um elo único inicial primordial na vida de nossa monstrinha adorável. É um contato de alma, de pele, de olhos, de respiração que deseferruja os sorrisos, azeita os ossos e massageia a carne. Zoe cresceu.. Uma delícia de bebê que nos demanda mais atenção... E daí? É nossa única oportunidade de vivê-la, o agora é hoje. Mas olha, vinde a mim mais dinheiro para pagar uma ajuda extra hehehe. Há momentos em que nos revezamos para fazer tarefas de casa ou individuais. Mas eu penso, e quando Katy tem de lidar sozinha enquanto estou trabalhando fora? Em casa ela trabalha com Zoe. Em tudo. Há momentos em que a mamãe aí tem de ir ao banheiro e tem de fazer aquela acrobacia em deixar Zoe na cadeirinha de balanço. Minha sogra é vizinha, ajuda e muito mas a mãe é quem realmente faz o trabalho principal. Ainda que as vezes a avó pense que é a mãe e não a dita avó. Ainda que eu a ame, nesses casos eu sempre tenho de intervir...

Esquecia de mencionar, a limpeza de casa, menos fins de semana, fica a cargo de uma empregada doméstica, mas a responsabilidade maternal é de Katy. 100% para Zoe.

Foco.
A mãe que não trabalha as 8h diárias fora de casa também dá um talento em casa. Um ajuste fino na rotina de mãe e filhos. Quem diz "você não trabalha?" quando a mãe fica em casa com os filhotes, deveria pensar duas vezes... Não tem ideia do esforço que é manter um bebê feliz, asseado e alimentado saudavelmente. Parabéns a vocês que fazem malabarismos sem ajudas extras nonstop e até para as que tem, é uma ajuda importante. Sábado me deitei e sentia meus tornozelos cansados e pensava "Po**a, Jorge... Aquele armário que você (supostamente) iria arrumar foi pro brejo, né?".
Foi sim.


Quase tudo pronto

Sábado que vem é o batismo de Zoe, o papai aqui, agnóstico-espírita, respeita o lado católico de mamãe. Juntamos um padrinho peruano, Luis Miguel, e uma madrinha brasileira, Thais. Domingo temos o aniversário de um ano de Luana, sua amiguinha peruana-brasileira que vive aqui em Lima. Morri.

Com quase 5 meses:
- Esboça engatinhar, mas realmente quer andar
- Agarra tudo
- Ri, interage, Sorri...
- Encanta mais e mais.


Trilha
Ana - Los Saicos
London London - Caetano Veloso
Mr Brightside - The Killes
I Love to Love - Tina Charles

16 comentários:

  1. Então...como é ruim não ter o trabalho de dentro reconhecido...ainda que haja ajuda, o principal é da mãe...ouvi tanta crítica quando decidi parar...não me arrependo! Foi importante e hoje acredito que foi a melhor escolha! Foi por meno de doi ano e valeu! É um tempo que não volta e eu acho que era mai importante que qq outra atividade!

    ResponderExcluir
  2. Muito linda essa Zoe! Quanta expressão!
    Para uma mãe de bebê voltar a trabalhar é realmente bem complicado. Nós ficamos nos sentindo culpada em deixar nossos filhos com um terceiro fazendo o seu trabalho. Sem contar que cansamos muito mais, afinal, um trabalho não elimina o outro. E ainda tem casa pra cuidar, marido, cachorro... Acho que só o incentivo do nosso companheiro já nos dá uma força extra. Vai dar tudo certo por aí (e por aqui também) - com fé em Deus!
    Pretendemos batizar nossa Elis agora em abril também! Ansiosa!
    Bjs na família!

    ResponderExcluir
  3. Eita Zoe apaixonante! Puxa, nem me fale em trabalhar....lá vou eu pros meus últimos dias de licença, passando por várias indecisões: voltar ou não, trabalhar é preciso, mas a vontade de ficar agarrada no Thomas é maior que tudo. Malditas queimadoras de sutiã! hahahahhaha
    O bom é que aqui o trabalho de casa tb é compartilhado, marido faz muita coisa, com Thomas e em casa e isso ajuda um bocado, porque ficar 8hs/dia cuidando direto de um bebê é bem mais exaustivo do que preencher planilhas de orçamento anual em excel!
    Bjoks
    Carol

    ResponderExcluir
  4. Tudo dá trabalho: ficar o dia todo com nossos filhos ou só parte do dia. Mas admito que admiro as mulheres que largam a profissão para ficar em casa, ou porque podem ou porque querem. Eu não tive essa opção e segui trabalhando, mas tento curtir cada minutinho com minha Nina.
    Zoe está linda de viver!
    Bjo!

    ResponderExcluir
  5. Um salve às mamães mesmo! Até porque são bem mais de 8h diárias! E quando são 2 filhos então!!!! É uma maratona diária! Mas não tem escolha melhor! Como sou servidora pública, fico um pouco mais de tempo em casa, mas quando voltamos a trabalhar é uma tortura! Se pudesse, ficava grudada nelas! Mas trabalhar é preciso! :)

    ResponderExcluir
  6. Nossa ... e põe complicado nisto ... Giulinha ainda não está na escolhinha ou creche ... e passa o dia inteiro comigo ... Junto com ela e suas artes, tenho que fazer a comida, limpar a casa, passar a roupa e quando sobra um tempinho ... pensar em mim. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...

    Sua boneca está a cada dia que passa mais linda !!! Parabéns !!!!!!!!

    Beijinhos !!!!!!!!

    ResponderExcluir
  7. Puxa, Jorge... Adorei seu post... É isso mesmo... Eu sou formada em engenharia. Quando as pessoas ficam sabendo que larguei tudo para me dedicar aos filhos, olham pra mim com aquela cara: mas quando você vai trabalhar? Como se eu passasse o dia fazendo nada. É bom saber que algumas pessoas entendem.

    E a Zoe com 5 meses!! Linda e esperta!!! :)

    ResponderExcluir
  8. Dou muito valor para o trabalho de casa, mas acho que não aguentaria ficar os dias com as panelas e os panos de chão, parabéns as mães que podem ou conseguem fazer isso.

    Sua menina é linda, agora imagina amigo como tinha que fazer com 3 pequenas gostosas explorando o ambiente ao mesmo tempo :)

    Tri-beijos Desirée
    http://astrigemeasdemanaus.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dê, acabo de pôr uma informação sobre isso :D
      O cuidado da casa é nosso somente no fim de semana, nos outros dias, há uma empregada.

      Excluir
  9. Que bom que vc reconhece o trabalhão que sua mulher tem em cuidar da casa e da pequena Zoe!!!! Bom seria que todas as pessoas pensassem como vc!!! A Zoe como sempre ainda mais linda!!! Abraço!!!!

    ResponderExcluir
  10. Tão tão tão linda!!

    E Katy está de parabéns, todas somos guerreiras por cuidar com todo amor e zelo das nossas crias.
    Um grande beijo para vocês!

    ResponderExcluir
  11. Que rostinho lindo que ela tem!!
    Post incrível!! Obrigada pelo reconhecimento, poucas pessoas percebem.

    Olha que bacana essa reportagem sobre quanto a mãe de período integral deveria ganhar por mês: http://vilamulher.com.br/dinheiro/financas/salarios-para-maes-quanto-elas-deveriam-ganhar-5-1-38-839.html

    Pena que ninguém paga hahaa =)
    Beijo
    Debora
    http://filhosemquadrinhos.com

    ResponderExcluir
  12. Realmente é bem legal ler esse reconhecimento do nosso "trabalho" de mãe!
    Que bonito :)

    Zoe: linda, linda, linda.

    A Clara foi liberada pela pediatra para pôr os pezinhos na água do mar, sim :)
    Um pezinho gordinho e cheio de dobras, hehe.

    Beijo,
    Ana

    ResponderExcluir
  13. Jorgeeee, a Zoe tá parecendo muito com você! Essa foto tá ótima! E olha, sobre essa questão das mamães ficarem com os bebês em casa, acho super válida! Graças a Deus eu tenho um trabalho muito flexível, onde fico apenas de 14 a 15h em sala de aula por semana, ou seja, vou poder passar bastante tempo com meu bebê. Dou muito valor pra quem pode abdicar da vida profissional pra ficar os primeiros anos do filhote exclusivamente com ele, curtindo todas as fases e presenciando tudinho que acontece! Beijoooos!

    ResponderExcluir
  14. Zoe é uma mistura perfeita não é mesmo!? Vejo você e Katy nos traços dela. O encanto dos dois.
    Aqui ficamos numa situação complicada, saí do trabalho para estudar e agora teremos que nos mudar. Ainda não sei o que será do amanhã, mas uma semana em casa sem trabalho já está me enlouquecendo...
    Bjinhos

    ResponderExcluir
  15. Acredito que nós mulheres viemos ao mundo com um chip do malabarismo, que possivelmente é ativado na funçao Turbo ao nos tornarmos mães. As pessoas as vezes me perguntam como eu consigo, eu simplemente respondo, -não sei! rsss


    Bjs na Zoe!

    Ju

    ResponderExcluir

Sigam-me os bons

Os escolhidos

Os escolhidos
Sim, porque eles nos escolheram.

Quem sou eu

Minha foto
Nasci em 1976 em São Paulo/Brasil - Brasil. Vivo em Lima/Peru. São-paulino, jornalista e pai de Zoe, minha amada filha com minha doce Katy, peruana de Lima. Sou um cara que escreve sobre experiências, crônicas e tudo que se relacionou com a gravidez múltipla dela e crescimento da filhota. Na semana 34 tivemos a ida de Mateo de volta ao paraíso. Zoe ficou para ilustrar nossa vida num 29/10/2013 e nasceu com 36 semanas. Uma prematurinha linda que cresce saudavelmente.

Seguidores